Alimentação em caso de alergia à proteína de leite de vaca

Alimentação em caso de alergia à proteína de leite de vaca

Em caso de uma alergia diagnosticada à proteína do leite de vaca, não deve dar ao seu bebé nenhum tipo de leite de vaca nem nenhum produto que o contenha, seja qual for a forma de leite de vaca.

Normalmente, uma alergia à proteína do leite de vaca geralmente desaparece, na maioria dos casos e, muitos dos bebés afetados, a partir dos 3 anos de idade, voltam a tolerar o leite e os outros produtos lácteos sem qualquer problema. Para saber em que momento deve voltar a introduzir o leite de vaca, deve consultar o pediatra.

Em caso de alergia à proteína do leite de vaca:

  • não são apropriados os leites clássicos para lactentes ou de transição à base de leite de vaca.
  • também deve evitar componentes do leite como o soro de leite em pó, caseína ou nata. Em caso de dúvida, questione o fabricante!

De acordo com os mais recentes estudos em nutrição referentes aos produtos substitutos do leite materno, os alimentos hipoalergénicos oferecem a proteção mais eficaz para a prevenção de uma potencial alergia ao leite de vaca. A proteína do leite de vaca é eliminada o máximo possível, de forma a que as características que podem desencadear uma alergia sejam reduzidas significativamente.

Sendo que os alimentos hipoalergénicos são feitos a partir de uma base de leite de vaca, contêm um certo conteúdo mais ou menos intacto de componentes proteicos, aos quais um sistema imunitário já previamente alarmado irá reagir. Por isso, os leites hipoalergénicos não são adequados em caso de haver uma alergia ao leite de vaca e não devem oferecer-se ao bebé.

Nestes casos deve dar-se ao bebé um alimento "semi-elementar". Aqui o especial são as proteínas hidrolisadas, com elevado grau de eliminação, às quais se adicionam (segundo a estrutura de módulos) os outros ingredientes como hidratos de carbono, gordura do leite, vitaminas e minerais.

Os leite ou bebidas vegetais como o leite de soja, de aveia ou de amêndoa não são um alimento substituto do leite materno adequado porque não contêm os nutrientes mais importantes. Este tipo de produtos deveria oferecer-se como bebida após a transição para as refeições de família (aproximadamente após o 1º ano) caso se deseje acrescentar variedade à dieta. O leite de outros animais como o de cabra, ovelha ou égua também não são recomendáveis pois sem uma elaboração especial não cobrem as necessidades nutricionais do lactente.

volta ao índice